terça-feira, 20 de outubro de 2009

DO SAGRADO AO PROFANO: A TRAGETÓRIA DE UMA MÚSICA EVANGÉLICA


“Como Zaqueu, quero subir, o mais alto que eu puder, só pra te ver, olhar para ti; e chamar sua atenção para mim”. Assim começa uma das canções mais populares do repertório gospel dos últimos anos. Escrita e interpretada pelo cantor mineiro Regis Danese, a música virou febre nas rádios e passou a ser repetida como mantra nas igrejas evangélicas. Parecia um cântico dos anjos. A simplicidade da letra e a melodia comovente alçaram a canção aos patamares do sucesso e consagraram o cantor mineiro, que recebeu indicação ao Grammy Latino como melhor álbum cristão em língua portuguesa, ganhando versões no catolicismo carismático, no axé, no forró e no pagode.

A música de Regis Danese foi recebida por muitos evangélicos como uma espécie de revelação divina. Abençoada, maravilhosa, tocante, espiritual, inspirada; esses foram alguns predicados recebidos pela canção. Se cantei na Igreja? Sim, confesso. Apesar de haver quem critique a hermenêutica do querer subir mais alto para ver Jesus e chamar sua atenção, não vi tanto problema assim. Há coisas igualmente questionáveis, praticamente canonizadas nos nossos hinários, e ninguém pensa em tirá-las de lá. Mas isso é outro assunto.

No entanto, hoje as coisas mudaram. A canção de Regis Danese ultrapassou o patamar do sagrado e tornou-se profana. Seria por causa da hermenêutica? Não. O problema é que encontraram na canção uma mensagem satânica.

Recebi um e-mail com um anexo, em que a canção aparece invertida por um recurso eletrônico. Uma legenda sugere que, por trás da letra sagrada há uma mensagem profana que exalta Satanás, mais ou menos assim: “Ergas, me unjas. Glória a mim, pois estou contigo. Esta aqui nossa Madre. Só a satã adorarás. Naruto. Shine. Moon. Shade. E farei nanar-te. Desista rápido. Satã está aqui. Já misturei em vós. Belzebu já chegou. E nada pode livrar Yeshua Ha Machi. Estarei aqui. O fim está próximo. E por tudo isso, cultuar-se-á a mim. E possuirei sua casa e o mundo...”. O cântico dos anjos virou música dos demônios, e o encanto de antes transformou-se em terrorismo tipicamente evangélico.

O interessante é que as mesmas pessoas que chamavam a canção de abençoada e outros atributos, hoje espalham e-mails condenando-a. E o pior é que quem encontrou a mensagem parece ser dotado de uma criatividade dantesca para descobrir uma comunicação infernal num emaranhado de sons ininteligíveis.

Pergunto: será possível que o povo evangélico é tão simplório ao ponto de ainda acreditar nessas esquisitices? Será possível que as opiniões sejam tão frágeis a ponto de mudar assim tão rapidamente?

Quem se dá ao trabalho de procurar mensagens satânicas ouvindo músicas de trás para a frente deveria preocupar-se com coisas mais importantes, ou, no mínimo, questionar a sua sanidade. E quem se deixa levar por esse tipo de bobagem deveria procurar amadurecer. É vergonhoso observar que muitos crentes sejam tão volúveis, instáveis e sem opinião própria. É impressionante como faltam convicções pessoais a muitos crentes. Qualquer vento diferente muda por completo o curso das crenças e das mentes. Falta-nos um pouco mais de senso crítico.

Que a música evangélica brasileira não é nenhum primor de qualidade a gente já sabe. Ouvir muitas delas de frente para trás já é um suplício; mas ouvir ao avesso e atribuir a elas mensagens satânicas ocultas já é demais. Para longe os hermeneutas do Sound Forge. O diabo tem mensagens muito claras propagadas por aí. Enquanto a gente perde tempo ouvindo disco de trás para frente, o diabo fala o que quer em alto, bom som e português claro.

8 comentários:

Rafael disse...

Nossa mUiito interresante .. vou ler mais quando postar me avisa..demais vius

Anônimo disse...

Muito bacana seu texto pastor, achei interessantíssimo. E é bem isso ai mesmo que está acontecendo.Certo dia, estava eu conversando com um amigo na porta da faculdade e em um bar que fica nas proximidades havia um grupo de pessoas sentadas. De repente, começamos a ouvir a música sendo cantada em rítimo de pagode. Imediatamante meu amigo comentou: "...engraçado, será que o pessoal é crente?" Olhamos e a mesa estava cheia de garrafas de cerveja.

Raquel disse...

Meu irmão é muito inteligente mesmo. Bem, quanto a esta música, nunca gostei dela, principalmente porque foi escrita por um ex pagodeiro. Aliás, hoje em dia tá virando moda esses pagodeiros virarem crentes.Outro dia tava passando em frente a um barzinho e estavam tocando essa música. Sim, num bar, em meio a cerveja e cigarro.Ainda bem que aqui na minha igreja, não estão tocando ainda.Acho que a maioria dos cantores evangélicos hoje são um bando de mercenários que só querem saber de ganhar dinheiro.Por isso que noventa e nove por cento das músicas que ouço são seculares, apesar de ser presbiteriana. prefiro ouvir música do mundo a ouvir esse lixo de música evangélica que estão gravando por aí.
um abraço Gui, nem sabia que vc tinha blog, huahauahuah. Vou passar mais vezes aqui!

AGNALDO SILVA MARIANO disse...

Obrigado pelos comentários.
Quero deixar claro que minha ênfase não é a música em si ou o cantor, mas o fato de haver quem diga que há um a suposta mensagem satânica por trás dela. Não quero fazer uma defesa da canção, apenas manifestar meu inconformismo com o fato de as pessoas mudarem tão rápidamente de opinião baseando-se em suposições tão superficiais e esquisitas.
Um abraço a todos.

Ronaldo disse...

Tudo que fica exposto na mídia torna-se alvo para comentários. Com esta música não é diferente. Outro dia eu estava assistindo um programa de televisão e vi o Régis cantando algumas de suas composições que se tornaram sucessos na voz de cantores famosos, mas ele disse que estava cantando para mostrar o seu trabalho antes da conversão, mas agora - disse ele - que as músicas que ele compõe são para a Honra e a Glória de Deus. Como ele está na mídia sempre surgirão comentários (muitos deles maldosos)sobre o seu trabalho. Concordo com o Rev. as pessoas mudam de opinião muito rápido, pois é mais fácil acreditar em comentários maldosos do que estudar o assunto com seriedade e tirar suas próprias conclusões. É possível que muitos crentes joguem o CD fora pensando que estão se livrando de uma investida de satanás.

Presb. Ronaldo disse...

Parabéns pelo Blog. Os assuntos são tratados com seriedade dignas do autor. Sinto-me lisonjeado de poder ouvi-lo toda semana.

Quel Mariano disse...

eu entendi seu propósito Gui, mas não resisti e critiquei a música, porque definitivamente não gosto dela , hauhauahah. Mas com relação as pessoas saírem acreditando em tudo e mudarem de opinião rapidamente é verdade mesmo.Sempre surgem notícias de que algum disco tem mensagem subliminar ou satânica.Mas não acredito nessas coisas, pra mim é tudo papo furado.

Anderson disse...

Muitos crentes estão morrendo por não acreditarem na verdade. Até parece que não conhecem o texto referente ao lobo em pele de ovelha. É preciso jejum e muita oração para discenir entre o que é de Deus e o que não é. Mensagem subliminar é a arma utilizada para atingir a igreja. O pior cego é aquele que não quer enxergar.